PSORIERJ /DV


Dez passos para vencer a psoríase

Dez passos para vencer a psoríase

Primeiro passo: Procure um médico dermatologista ESPECIALISTA em Psoríase, pois a maioria não é um ESPECIALISTA em doenças autoimunes. E o mais importante: não tome medicamentos sem prescrição do seu médico! Se você, além de ter psoríase, sente dores nas articulações e dificuldades de movimentos, procure também um médico ESPECIALISTA em reumatologia!

Segundo passo: Procure grupos de apoio e associações onde se reúnam pessoas com psoríase e tenha a consciência de que a baixa autoestima é um fator inerente à doença e que todos ali também possuem características semelhantes as suas, mas não se abale com isso. Procure compreender que você precisa se tratar de alguma forma e que a troca de experiências e o convívio com pessoas com problemas semelhantes ao seu podem ajudá-lo a elevar a sua autoestima e orientá-lo a seguir outros caminhos que você desconhece. Isto pode demandar um tempo da sua vida, mas vale a pena, pois será melhor do que se isolar e se descuidar de si mesmo.

Terceiro passo: Considere-se como uma pessoa que possui uma doença crônica de difícil tratamento e que ainda não se sabe a cura, mas que, atualmente, existem formas de controle eficazes que podem melhorar a sua qualidade de vida e até obter a remissão total ou parcial dos sintomas. Isto não significa que você ficará curado definitivamente, mesmo porque, até hoje, não se determinou uma causa exata para a sua ocorrência e que, por essa razão, não se conseguiu fabricar uma vacina ou uma forma de prevenção ou um remédio que curasse psoríase. Não acredite em soluções “milagrosas” elas podem ser prejudiciais para a sua saúde.

Quarto passo: Assuma que você não é incapaz só porque nasceu com uma predisposição genética para ter psoríase, você não adquiriu essa doença de ninguém e, por causa disso, também não a passará para ninguém, psoríase não é contagiosa. Você simplesmente possui uma pequena anomalia genética específica, um certo DNA dentro do seu código genético - que já foi identificado pela ciência - que atua de forma equivocada e faz com que o seu sistema imunológico reaja contra você mesmo, conjuntamente com suas emoções e com o seu sistema nervoso central, pois é este processo que formam as células que regeneram sua pele. Lembre-se que a pele é o maior órgão do seu corpo, que tem a maior quantidade de terminações nervosas, e é assim que você vive, se sente feliz e sofre por dentro e por fora da sua própria pele.

Quinto passo: Foi através da pele que você teve o seu primeiro contato interior com o mundo exterior. Mesmo antes do nascimento você já tinha pele. Tenha sempre em mente que a sua pele é o limite entre o que você é e o mundo no qual você vive. As pessoas vêem você e têm a primeira impressão através da sua aparência, ou seja, primeiro as pessoas vêem a sua pele e depois o vêem pelo conteúdo do seu interior, mas você sabe que isso não é uma verdade absoluta. Você não é apenas o que aparenta ser a primeira vista. Lembre-se que você é UMA PESSOA ESPECIAL!

Sexto passo: Você não é somente a sua pele e você não é apenas o que as pessoas pensam de você só porque elas vêem sua aparência exterior. Você pode viver melhor, hoje em dia, do que aquelas pessoas que antigamente viviam completamente isoladas do convívio social porque não se sabia o que era psoríase. Hoje você tem muitas alternativas para se relacionar com as pessoas e melhorar sua qualidade de vida. E você sabe que viver não é apenas a psoríase que você tem, nada disso, aliás, você é muito mais e muito melhor que isso.

Sétimo passo: Você sabe que é portador de uma doença psicossomática, por isso você é uma pessoa que tem muito mais sensibilidade do que a maioria das outras pessoas, você reage diferente das outras pessoas às emoções do mundo e às atitudes das pessoas com relação a você, e isso pode afetar a sua doença. Você sabe que as pessoas podem não compreender isso e nem sentem a sua dor de ser como você é. Geralmente as pessoas reagem de uma forma que pode lhe causar alguma frustração, ou por você ser portador de uma doença que elas não entendem ou por elas não poderem aceitar isso como uma normalidade. Podem dizer que é uma forma de desculpa ou simplesmente podem lhe acusar de usar a sua doença como escudo, ou por puro preconceito ou por mera discriminação, mas você sabe que tudo isso faz parte do desconhecimento e da ignorância dessas pessoas em relação à doença e que nada disso é culpa sua por você ter psoríase. Você é um ser capaz!

Oitavo passo: Cuide-se bem, alimente-se bem, mantenha a mente calma e o coração tranqüilo, perdoe as pessoas que não compreendem o seu sofrimento por ter psoríase, elas não têm culpa de não saber, isso ajuda a acalmar o seu íntimo e relevar as emoções negativas, pois você sabe que essas emoções só tendem a piorar o seu estado de espírito e da sua condição de saúde.

Nono passo: Observe a natureza, o nascer e o pôr-do-sol, a lua nova quando você não a vê e a lua cheia quando reflete os raios do sol, as gotas de chuva, as borboletas e as mariposas, escute o que os pássaros têm a lhe dizer e reflita sobre a diferença entre o som do rio e do mar, veja que uma flor não é perfeita nem igual a outra irmã dessa flor que lhe parece exatamente igual, saiba que a vida é assim, que nada é perfeito, pois cada coisa tem suas diferenças, que cada um tem o seu cada um, e que nestas diferenças fazem ser real a perfeição da vida.

Décimo passo: Acredite em si mesmo. Pode parecer ser egoísta, mas lembre-se: VOCÊ É UMA PESSOA MUITO ESPECIAL . “Primeiro eu, depois eu, depois eu de novo e depois de todos os ‘eus’, aí sim, depois disso tudo, vem o outro que você mais ama”. Assim, você amará a si mesmo, e se amando, amando seus ideais, seus propósitos de existência, amando a vida você poderá ser capaz de amar ao próximo. Permita-se que as pessoas lhe amem do jeito que você é e explique para elas que cada um é diferente do outro, por isso você é assim, tão especial.

Leia de baixo para cima, também pode ser interessante.


VOLTAR - MENU INICIAL